LRphotography

LRphotography

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Sordo coloca Mini na liderança

Há muito tempo que não se via um inicio de rali no WRC como hoje na Alsácia. Desistências, saídas de estrada e escolhas de pneus, foram os ingredientes que proporcionaram uma excelente luta pela liderança do rali, sendo Dani Sordo o mais rápido, com um Mini!

Após as primeiras classificativas antevia-se uma enorme luta entre Citroen, Ford e a estreante Mini, mas na terceira classiticativa, Sebastien Loeb foi obrigado a abandonar a prova quando era líder. O motor do DS3 WRC partiu-se não conseguindo a equipa recuperar os danos para regressar em super-rali, ficando assim Sebastien Loeb sem poder pontuar no rali onde era apontado como o principal candidato á vitória.

O homem do dia foi mesmo, Dani Sordo que impôs um ritmo bastante forte desde o inicio, chegando na ultima classificativa á liderança do rali com o Mini JCW WRC, um feito histórico para equipa, provando a competitividade do carro em asfalto.

Outra surpresa é o segundo lugar que Petter Solberg ocupa, estando a apenas a 1 segundo de Sordo com o Citroen DS3 WRC da sua própria equipa.

Com outro Citroen DS3 WRC, mas oficial encontra-se Sebastien Ogier, que foi quem ocupou a liderança após o abandono do seu companheiro de equipa. Durante as classificativas da tarde, Ogier queixou-se de problemas na sua viatura, perdendo a liderança para Soberg e acabou a etapa em terceiro lugar a 2.8 segundos de Sordo. Ogier com o abandono de Loeb viu novamente a chance de chegar ao titulo, veremos agora quais serão as escolhas dentro da equipa francesa.

Na quarta posição encontra-se outro Mini oficial, o de Kris Meeke, provando também ele as capacidades do carro preparado pela Prodrive.

Eis que na quinta posição surge o primeiro Ford Fiesta WRC, o de Jari-Matti Latvala. Latvala foi um dos azarados do dia, na terceira classificativa, o finlandês não conseguiu evitar uma pequena saída de estrada, tendo voltado com a ajuda do publico. E caso não tivesse esse percalço, poderia estar agora na liderança da prova.

Mikko Hirvonen também viu o azar bater á porta e na mesma classiticativa que o seu colega de equipa, numa zona bastante suja o finlandês não evitou também uma saída de estrada. Mas ao contrario de Latvala, Hirvonen nunca conseguiu acompanhar os mais rápidos, ele que está também na luta pelo titulo.

Brilhante é o que se pode dizer da actuação da dupla portuguesa, Armindo Araujo e Miguel Ramalho que foram bastante rápidos ao longo do dia, ocupando a sétima posição no final da etapa com o Mini JCW WRC.

Nas seguintes posições aparecem os Ford Fiesta WRC de Ostberg, Kuipers, Solberg e Novikov.

No S-WRC, Ott Tanak lidera destacado com um vantagem esmagadora de 1m48.7s para o norueguês Brynildsen que tem atrás a 8.8s, o checo Martin Prokop. Quanto a Bernardo Sousa e Paulo Babo encontram-se em 5º lugar, já a 2m55.1s da liderança.

Entre os concorrentes do WRC Academy, Breen está na frente com 24.6segundos de vantagem para o espanhol, Lemes, enquanto que no terceiro lugar se encontra Fisher a 55.2 de Breen.

Classificação após a 1ª etapa

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Loeb foi o mais rápido no shakedown

Sebastien Loeb entrou no Rali de França a vencer, sendo o mais rápido nos 2.36 km que compunham o shakedown, localizado no Parc des Sports bem perto de Estrasburgo.

O companheiro de equipa de Loeb na Citroen, Sebastien Ogier alcançou o segundo melhor registo. Quem se mostrou novamente rápido e competitivo foi Dani Sordo com o Mini John Cooper Works WRC, realizando o mesmo tempo que Ogier.

O quarto melhor tempo ficou para o Ford Fiesta WRC de Jari-Matti Latvala enquanto que Petter Solberg conquistou o quinto melhor tempo com o seu Citroen DS3 WRC.

Na sexta posição aparece outro Mini John Cooper Works WRC, o de Kris Meeke colocando-se á frente dos tempos de Henning Solberg, Kimi Raikkonen, Matthew Wilson e Mikko Hirvonen que não foi além do 10º melhor registo.

Quanto aos portugueses, Armindo Araújo e Miguel Ramalho registaram o 12º melhor registo com o Mini John Cooper Works WRC enquanto que Carlos Magalhães que navega o brasileiro Daniel Oliveira alcançaram o 15º melhor tempo também com um Mini John Cooper Works WRC. Por outro lado, Bernardo Sousa e Paulo Babo realizaram apenas uma passagem em ritmo moderado com o Ford Fiesta S2000, apenas para marcar um jogo extra de pneus, não sendo conhecido o tempo registado.

Melhores tempos:
1. LOEB. Citroen DS3 WRC. 1:47.1
=2. OGIER. Citroen DS3 WRC. 1:47.3
=2. SORDO. MINI John Cooper Works WRC. 1:47.3
4. LATVALA. Ford Fiesta RS WRC. 1:47.9
5. P. SOLBERG. Citroen DS3 WRC. 1:48.1
6. MEEKE. MINI John Cooper Works WRC. 1:48.2
7. H. SOLBERG. Ford Fiesta RS WRC. 1:48.3
8. RAIKKONEN. Citroen DS3 WRC. 1:48.5
9. WILSON. Ford Fiesta RS WRC. 1:48.6
10. HIRVONEN. Ford Fiesta RS WRC. 1:48.9
11. OSTBERG. Ford Fiesta RS WRC. 1:49.0
=12. VAN MERKSTEIJN JR. Citroen DS3 WRC. 1:49.7
=12. ARAUJO. MINI John Cooper Works WRC. 1:49.7
14. KUIPERS. Ford Fiesta RS WRC. 1:49.8
15. OLIVEIRA. MINI John Cooper Works WRC. 1:51.9
16. CAMPANA. MINI John Cooper Works WRC. 1:52.8
17. AL QASSIMI. Ford Fiesta RS WRC. 1:53.1
18. BLOCK. Ford Fiesta RS WRC. 1:53.8
18. NOVIKOV. Ford Fiesta RS WRC. 1.58.7

quarta-feira, 28 de setembro de 2011


2ª Expo Feira TT/2º Encontro de Praticantes TT e 1º Trial Expo Feita TT Mangualde, nos próximos dias 8 e 9 de Outubr15:48 26-09-2011,  com entrada Livre no Recinto para Visitantes


Preço por Participante

Adultos 15€ - Jantar Sábado + Almoço Domingo + Passeios TT Livres + Pista de Obstáculos + Parque Viatura
Crianças até 12 anos - Grátis

TRIAL – Inscrições Limitadas a 20 Jipes
Equipa (Piloto + Navegador) – 150€ - Inscrições até dia 30 de Setembro
Equipa (Piloto + Navegador) – 200€ - Inscrições do dia 1 de Outubro até dia 8 de Outubro
Prémios Trial – 1º Classificado 750€
2º Classificado 500€
3º Classificado 250€

NAVEGAÇÃO – Inscrições Limitadas a 20 Jipes
Acresce ao Preço do Ingresso na 2ª Expo Feira TT o valor de 10€ por jipe

Programa das Actividades
Sábado – 8 de Outubro de 2011 -Prova Especial Trial
08:00 h – Abertura do Secretariado e Inicio das Verificações Técnicas
11:00 h – Encerramento das Verificações Técnicas
12:00 h – Inicio da Secção A – PET 1 e PET 2
15:30 h – Inicio da Secção B – PET 3 e PET 4

Domingo – 9 de Outubro de 2011 - Prova Navegação
10:00 h – Briefing e Formação de Navegação
11:00 h – Partida 1º Jipe para a Prova de Navegação (duração 4 h)
16:00 h – Cerimonia de Encerramento da Navegação

Expositores Grátis – para mais informações contactar os Organizadores




dagas.mangualde@gmail.com Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar


domingo, 25 de setembro de 2011

LISTA PROVISÓRIA DE INSCRIÇÕES(ACTUALIZAÇÃO):

CLASSE EXTREME
EC 4x4 - Chevy Crawler
F-Racing - Jeep Podium

CLASSE TRIAL
BJ Racing RSTT - Toyota BJ 40
Disco Campos - Suzuki Samurai
H4 - Suzuki Samurai
Cava/JMF - Toyota Hilux
Team Parallelu's - Nissan Patrol GR
Auto Orlando - Nissan Patrol GR
Team Faria Rottarcos - Nissan Patrol GR
Restaurante Pizzaria Refugio - Jeep Wrangler
Enttre Pontes - Jeep
Landroverdoteles - Land Rover Defender
CMA (Espanha) - Land Rover Defender Proto

CLASSE OPEN
Paraño 4x4 (Espanha) - Nissan Patrol GR
Tattudo/Tuff4x4 - Land Rover Defender
Garagem Samuel - Nissan Patrol GR
Jonas Love - Nissan Patrol GR
JMF - CAVA 2 - Nissan Patrol
Mitsubishi Racing RSTT - Mitsubishi Pajero

Obs: A lista apresentada é das equipas que já tem presença confirmada. Há várias equipas que ainda não formalizaram na totalidade a sua inscrição. A lista será actualizada em função das inscrições que sejam confirmadas.

TRIAL NORT4x4 - Famalicão- BoTTa Fio - 2 Outubro

Imagem






Inscrições:
1 de Setembro de 2011: Abertura de inscrições
22 de Setembro de 2011: Limite de inscrições com o valor de 150€
30 de Setembro de 2011: Data de fecho das inscrições – 200€

PROGRAMA
19 de Junho de 2011:
10h00–12h Verificações técnicas e administrativas
11H00 - Início da prova da Classe Open (Viaturas com pneus até 37'')
13h00 Sorteio de PET’s – briefing com Pilotos - Classe Extreme e Trial
13h30 Saída para as PET’s
14h00 Inicio da prova -- Classe Extreme e Trial
17h00 Fim da prova
18h00 (Pódio/Entrega de Prémios)

PROVA EXTRA
No encerramento da época do Trial Nort4x4, o BoTTa Fio Clube TT de Ruivães vai realizar uma prova extra de Trial destinada a veículos equipados com pneus até 37´´ e que disponham de Roll-bar.
A prova terá lugar antes da prova do Trial Nort4x4 e com uma duração de 1h30m.
Para esta prova extra a inscrição é de 80 euros quando realizada até ao dia 22 de Setembro e de 100 euros se realizada depois daquela data e até 30 de Setembro. A inscrição inclui seguro de responsabilidade civil, acidentes pessoais, medalha de participação e troféu para os 3 primeiros classificados.
O número de viaturas admitidas para esta prova extra é limitado pelo que as inscrições fecharão logo que seja atingido o limite de inscrições.
Em termos regulamentares no desenrolar da prova aplica-se o mesmo regulamento do Trial Nort4x4.

Qualquer informação adicional pode ser pedida pelo e-mail botafiott@sapo.pt
LISTA PROVISÓRIA DE INSCRIÇÕES:

CLASSE EXTREME
EC 4x4 - Chevy Crawler
F-Racing - Jeep Podium

CLASSE TRIAL
BJ Racing RSTT - Toyota BJ 40
Disco Campos - Suzuki Samurai
H4 - Suzuki Samurai
Cava/JMF - Toyota Hilux
Team Parallelu's - Nissan Patrol GR
Auto Orlando - Nissan Patrol GR
Team Faria Rottarcos - Nissan Patrol GR
Restaurante Pizzaria Refugio - Jeep Wrangler
Enttre Pontes - Jeep
Landroverdoteles - Land Rover Defender

CLASSE OPEN
Paraño 4x4 (Espanha) - Nissan Patrol GR
Tattudo/Tuff4x4 - Land Rover Defender
Garagem Samuel - Nissan Patrol GR
Jonas Love - Nissan Patrol GR
JMF - CAVA 2 - Nissan Patrol
Mitsubishi Racing RSTT - Mitsubishi Pajero

Obs: A lista apresentada é das equipas que já tem presença confirmada. Há várias equipas que ainda não formalizaram na totalidade a sua inscrição. A lista será actualizada em função das inscrições que sejam confirmadas.
Rali CAST em Santo Tirso anulado
15-Set-2011
O Clube Automóvel de Santo Tirso informa que o Rali CAST – prova dos campeonatos regionais de ralis Norte e Nordeste, marcado para o dia 1 de Outubro próximo, está anulado.
A prova inicialmente marcada para a zona de Guimarães, acabou por ser redirecionada para o concelho de Santo Tirso, tendo o clube trabalhado arduamente na criação de um percurso que representasse uma reedição das saudosas edições da prova tirsense decorridas entre 1996 e 2002. As edições desta prova que tinham a colaboração organizativa do CAST eram, reconhecidamente, de qualidade superior, e atraíam milhares de espectadores às estradas do concelho, sendo esse o espírito que presidiu a esta mudança de localização geográfica.
Apesar deste esforço e das expectativas criadas junto da comunidade automobilística, a Câmara Municipal de Santo Tirso indeferiu o pedido de autorização de realização da prova, pedido esse que foi efectuado a 29 de Julho e que teve como resposta o indeferimento comunicado à FPAK e ao clube a 9 de Setembro.
O indeferimento da Câmara Municipal de Santo Tirso foi  comunicado pela circular que a seguir transcrevemos:
“Na sequência do vosso pedido efectuado em epígrafe, vimos pelo presente informar V/Ex.as que por despacho de 2011/09/07 o mesmo foi indeferido, após ponderação do interesse de garantir a liberdade de circulação e a normalidade do trânsito relativamente ao interesse da atividade em causa, e de acordo com os pareceres desfavoráveis de Juntas de Freguesia abrangidas pelo percurso, e sendo que este repete em grande parte de área o “Rally de Santo Thyrso” apoiado por esta câmara Municipal.”
Este indeferimento surge numa altura em que grande parte do trabalho de organização da prova já estava em curso, com diversos contactos efectuados por pilotos, inclusivamente espanhóis.
Esta decisão, e as razões apontadas, causam enorme surpresa e perplexidade, já que o clube teve o cuidado de não organizar uma super-especial para não fechar as ruas da cidade, tendo ainda a preocupação de cortar algumas partes do percurso que se situavam em zonas de maior densidade populacional e com isto minimizar os impactos da prova na circulação automóvel do concelho. Todas estas preocupações e cuidados, são mais profundas do que aquelas tidas na organização da outra prova apoiada pela câmara municipal.
Numa altura de reconhecido estrangulamento orçamental nas autarquias, em que é exigida parcimónia na gestão das verbas publicas, causa alguma estranheza ao clube que a autarquia de Santo Tirso não autorize um evento desta envergadura que se realizaria sem custos para a mesma. O clube estava apostado em obter apoios integralmente privados para custear o evento.
 

rampa da penha 2011classificação



João Fonseca volta a vencer na Montanha


Depois do Caramulo, João Fonseca voltou a triunfar no campeonato de Portugal de Montanha, que visitou este fim-de-semana a Penha, em Guimarães.
O piloto do Silver Car conseguiu bater Paulo Ramalho que efectuou apenas duas das três subidas oficiais, ficando a 1,429s do seu adversário directo, enquanto Tiago Reis, foi o terceiro colocado, mas as mais de 12 segundos do vencedor.
Na Categoria 3, Martine Pereira somou mais um triunfo e com isso é desde já o campeão nos Clássicos de Montanha, sendo seguido por José Pires e Anibal Rolo. Por fim , na Categoria 1, Joaquim Teixeira arrebatou a sua terceira vitória da época, reforçando a posição de líder, numa jornada em que António Nogueira esteve ausente. Mário Barbosa ficou com a segunda posição, na frente de João Barros.



1 Subida Oficial Montanha.pdf
2ª subida Oficial Montanha.pdf
FEUP - 2ª subida.pdf
FEUP - Após 2ª prova.pdf
FEUP 1ª Subida (2).pdf
FEUP Apos 3ª prova.pdf
FEUP Final Provisória.pdf
FEUP apos 4ª subida.pdf
Final Oficial Cat 1 e 2.pdf
Final Oficial Cat 3.pdf
Final Oficial Geral.pdf

Final Provisoria Montanha - Cat2 e Cat1.pdf
Final Provisoria Montanha - Cat3.pdf
Final Provisoria Montanha - Classificacao Absoluta.pdf
Final Provisoria TNM.pdf
Montanha - 1300 ficial.pdf

Treino 3º Subida Montanha.pdf
Treinos 1ª subda Montanha.pdf
Treinos 1ª subida feup.pdf

Treinos 2ª subida FEUP.pdf

Treinos 2ª subida montanha.pdf

sábado, 24 de setembro de 2011


Desafio Elf/Mazda - Baja TT Idanha-a-Nova
Vitória suada de João Rato

Terminou ao final da tarde de hoje a segunda prova pontuável para o Desafio Elf/Mazda, a Baja TT Idanha-a-nova que, a exemplo do que aconteceu em Abril em Reguengos de Monsaraz, voltou a ter no topo do pódio a dupla João Rato/José Motaco, com a Pick Up Mazda BT-50 inscrita pela Xuxas Team Sport.
A capacidade das Mazda BT-50, que competem na competição da marca japonesa com o apoio da Elf,  foi mais uma vez posta à prova, numa corrida duríssima, disputada debaixo de muito calor, com cinco das seis equipas à partida a chegarem ao parque fechado em Idanha-a-Nova.

No final da prova, João Rato esclarecia que “foi uma prova muito dura. Furámos por três vezes e sinceramente não sei como consegui arranjar forças para chegar ao final. O resultado foi, mais uma vez, bom, mas foi arrancado a ferros.”

Durante a primeira passagem, a dupla Pedro Barroco/Daniel Amaral ainda conseguiu pressionar os líderes, acabando por ceder nos últimos 150 quilómetros, depois de partir o diferencial da frente hipotecando a possibilidade de lutar pela vitória. No terceiro lugar das Mazda ficou Rui Lopes/Luís Ferreira que, assim, cimentou o terceiro lugar no Desafio Elf/Mazda, resultado assente numa estratégia cautelosa que lhes permitiu realizar uma prova isenta de problemas.

Já a dupla Durval Costa/José Marques terminou no quarto lugar da geral, numa prova em que dois furos acabaram por determinar um desfecho mais risonho. No quinto lugar ficou a segunda pick-up da Xuxas Team Sport da dupla Paulo Pinto/Jorge Amaral, que também se viram atrasados ainda na fase inicial da prova por dois furos.

Referência ainda para o Bruno Oliveira, o único desistente entre os concorrentes do Desafio, que ficou pelo caminho ainda na fase inicial da prova, após a quebra de uma rótula da direcção do seu carro. O Desafio Elf/Mazda prossegue dentro de um mês, desta feita no Alentejo, com a Baja Portalegre 500.

Classificação do Desafio Elf/Mazda na Baja TT Idanha-a-Nova (Final)
1º João Rato/José Motaco (Xanauto),         5h05m43s
2º Pedro Barroco/Daniel Amaral (Santos da Cunha) 5h22m34s
3º Rui Lopes/Luís Ferreira (Fino)             5h25m27s
4º Durval Costa/José Marques             5h55m13s
5º Paulo Pinto/Jorge Amaral (Xanauto)         6h23m26s

Classificação do Desafio Elf/Mazda – Pilotos (Após a 2ª prova)
1º João Rato, 50 Pontos
2º Pedro Barroco, 36 Pontos
3º Rui Lopes, 30 Pontos
4º Paulo Pinto, 22 Pontos
5º Durval Costa 12 pontos

CPTT
Baja TT Idanha-a-Nova: Nuno Matos em estreia

Nuno Matos e Filipe Serra, venceram pela primeira vez uma prova do CPTT, em Idanha-a-Nova, após uma actuação inteligente, plena de regularidade, mas também de rapidez. A dupla Miguel Barbosa/Miguel Ramalho garantiu a conquista do título absoluto 2011.
A dupla de Portalegre ganha com toda a justiça, uma Baja inicialmente liderada por Ricardo e Manuel Porém, que dominou a prova até abandonar, passando nessa altura o testemunho a Nuno Matos, que depois o cedeu a Rui Sousa, pois o piloto do Astra Proto, parou na assistência para mudar pneus. Mas a liderança de Sousa iria durar pouco, pois o piloto do Carregado acabaria por ter que abandonar 30 km depois porque o turbo da Isuzu cedeu.

A prova foi muito animada, com Ricardo Porém a aguentar a pressão durante mais de metade do primeiro percurso, numa altura em que Miguel Barbosa se atrasava bastante, já que demorou muito tempo a ultrapassar José Gameiro, que partia á sua frente para a corrida. O piloto da PRF BOMCAR racing team, acabaria por desistir por um problema de aquecimento no seu carro.

Depois de se desembaraçar de Gameiro, Barbosa ainda se aproximou de Matos, mas encontrou de novo muito pó, desta vez de Lino Carapeta e decidiu não arriscar, já que o segundo lugar servia perfeitamente para conquistar mais um Campeonato de Portugal de TT.

A prova terminou em festa na Idanha-a-Nova, confirmando ainda o excelente regresso de Francisco Inocêncio ao TT nacional – 3º – a obtenção por parte de José Dinis Lucas de mais um bom resultado (4º) e ainda as vitórias de Carlos Almeida entre os T2 – reforçando a sua liderança nesta categoria que ainda não está decidida – e de Paulo Sousa / João Santos (Mitsubishi) nos T8, que garante à equipa, mais um título nacional.

António Picarote conseguiu vencer na Taça TT Pré-Classic, depois de uma boa luta com Jorge Coutinho, que tinha garantido o triunfo na Super Especial.

CLASSIFICAÇÃO FINAL:
1º Nuno Matos / Filipe Serra (Astra Proto) 4h28m03s; 2º Miguel Barbosa / Miguel Ramalho (Mitsubishi Racing Lancer)
a 4m46s; 3º Francisco Inocêncio / Pedro Velosa (Nissan Off Road) a 7m22s; 4º José Dinis Lucas / Luis Tirano (Mitsubishi
Pajero) a 9m42s; 5º José Gameiro / António Saraiva (Nissan Off Road) a 23m13s; 6º André Amaral / António Albano
(Proto X3) a 25m55s; 7º Mário Raposo / Pedro Cação ( Nissan Navara) a 32m33s; 8º João Rato / José Motaco (Mazda
BT 50) a 37m39s – 1º Mazda; 9º Carlos Almeida / Ricardo Mendonça (Nissan Pathfinder) a 40m12s – 1º T2; 10º José
Mendes / Vítor Mendes (Mitsubishi L200) a 42m30s; 11º Francisco Gil / Filipe Rasteiro (Nissan Navara) a 44m29s; 12º
Paulo Sousa / João Santos (Mitsubishi Pajero) a 47m05s – 1º T8…

IRC
Sanremo: Neuville por 1,5s

Depois de mais uma luta ao décimo de segundo, a vitória foi para Neuville. Bruno Magalhães esteve em bom nível, terminando em 5º.
Mais um rali do IRC, mais uma prova de "loucos", com a vitória a decidir-se por décimas de segundos.Com Mikkelsen, Loix e Neuville a lutarem abertamente pela vitória com Bouffier um pouco mais atrás.

Se Loix liderava, sempre com uma curtíssima vantagem para Mikkelsen, na especial 11, o já veterano  piloto belga despistou-se, forçando mesmo a interrupção da especial, poiso Fabia ficou a bloquear a estrada, acabando por desistir.

Se parecia que Mikkelsen teria a prova ganha, afinal outro belga, bem mais novo, Neuville de seu nome, adepto confesso, na sua meninice e adolescência, de Loix, passou ao ataque e consegui desta vez vencer, por escassos 1,5s.

Mais um rali do IRC decidido por décimas de segundo, com Mikkelsen desta vez a conseguir chegar ao final, mas sem alcançar a vitória, que tanto fez para merecer.

Bouffier terminou em terceiro, a apenas 16 segundos de Neuville, o que é também bem curot, mas que na actual conjuntura do IRC, até parece uma eternidade.

Quem nunca esteve nem de perto nem de longe na luta pela vitória foi Kopecky, que acabou por beneficiar e muito com a desistência de Loix, e assim reforçou ainda mais a sua liderança no campeonato.

Em quinto terminou Bruno Magalhães, que provando o quanto é importante o conhecimento das provas, andou em Sanremo a bom nível, embora ainda longe dos "trutas" do IRC, que andam que nem uns "loucos".

Este desempenho demonstra a evolução que a equipa está a protagonizar. “Foi um rali espectacular. Sinto que demos um enorme passo em frente, fruto do trabalho que temos desenvolvido. Foi sem dúvida o nosso melhor rali de sempre fora de Portugal”, começou por afirmar Bruno Magalhães. “Numa prova tão complicada e tão técnica como é Sanremo, fizemos ‘cronos’ espectaculares, perdemos troços por apenas 2 segundos e ficámos a 17 segundos do líder do campeonato e vencedor de dois ralis. Mais do que o 5.º lugar, que já é bom, estou muito satisfeito com o nosso desempenho”, concluiu o piloto da Peugeot Portugal.

Mas convém ter em atenção que esses "trutas" têm outro conhecimento das provas e além disso têm um programa bem mais recheado do que Bruno Magalhães, que - infelizmente - terminou em sanremo a sua época do IRC e que, na melhor das hipóteses - que é a Peugeot Portugal continuar no IRC - irá "pegar" novamente no 207 apenas em meados de 2012, enquanto esses "trutas" "pegarão" nos seus carros, em testes e em provas, variadas vezes até lá. Diferenças de orçamento e de perspectivas de carreira!...

rampa da penha 2011 fotos










sexta-feira, 23 de setembro de 2011

rampa da penha 2011

Rampa da Penha

nophoto

Prova a ser disputada nos dias 24 e 25 de Setembro na cidade de Guimarães , a pontuar para os seguintes campeonatos:
  • Campeonato de Portugal de Montanha

Links da Prova:

terça-feira, 20 de setembro de 2011


Campeonato Nacional de Trial 4x4 com enchente na Lourinhã
Indigo/Vicitcork vence pela terceira vez

Calor, pó, público, competição, jipes e praia…, factores que contribuíram para abrilhantar a quinta jornada do Campeonato Nacional de Trial 4x4 disputada na “capital dos Dinossauros", com a dupla Domingos Oliveira/Paulo Jorge a vencer pela terceira vez, esta temporada.
Depois de um longo interregno para férias, a caravana regressou à Lourinhã para uma prova repleta de competitividade, numa organização da Associação Cultural Desportiva e Recreativa de São Bartolomeu e do Clube TT Trilhos do Nordeste.

Uma assistência a rondar as cinco mil pessoas, vibraram com a eficácia das dezanove equipas na transposição de onze obstáculos recheados de trabalho e muita entrega dos navegadores no apoio aos seus pilotos.

A maior eficiência do «Indigo/Vicitcork», que passou ileso a qualquer problema (evitando perda de tempo nas boxes), foi determinante no triunfo final, dominando da segunda à derradeira volta. Com esta vitória, terceira em cinco, Domingos Oliveira e Paulo Jorge «pressionando» o líder do campeonato, que terminou na segunda posição, estando agora a oito pontos de desvantagem, a uma prova do final (30 de Outubro em Paredes).

Tendo por «obrigação» controlar o andamento dos seus principais adversários, Emanuel Costa e Carlos Filipe não descoluram da traseira da Toyota Hilux de Vasco Andrade e Nuno Graça (Repsol TT), que cedeu o segundo lugar nos derradeiros minutos de prova, com a formação da casa a reconfortar-se com a terceira posição final, depois de ser o primeiro líder da prova.

A quarta posição foi ao longo das três horas de prova partilhada por inúmeras equipas, demonstrativo da excelente competitividade evidenciada nesta ronda da Lourinhã.

No final, o «standcandeias.com», foi recompensada face às inúmeras adversidades surgidas ainda antes da prova arrancar, com Paulo Candeias e Luís Carlos a obter a volta mais rápida que lhe garantiu largar da primeira linha.

No regresso ao CNTrial, mas desta feita ao volante, Rui Querido provou toda a sua valia, chegando ao quinto lugar final, na frente da Paljet. Com o melhor resultado do ano, o «Assador/Publimende/Tectos Decoração», terminou em sétimo, na frente do enguiçado «Horticolas/Cerâmica Team», penalizado nos derradeiros minutos com uma avaria no seu Suzuki, perdendo 3 posições em vinte minutos.

O «top ten» ficou preenchido com a «LM4 TT» que viu a mecânica do Patrol ceder a quinze minutos do final, enquanto a «Jipes & Companhia/Troqouro» volta a demonstrar a sua regularidade.

A derradeira jornada do Campeonato Nacional de trial 4x4 disputa-se a 30 de Outubro na cidade de Paredes, numa organização do Clube TT Paredes Rota dos Móveis.

Mais uma para o Indigo na Extreme Gigglepin 4x4

È já uma referencia na vertente comercial de acessórios para viaturas todo-o-terreno de lazer e competição. A DragRace, a exemplo do que vem sucedendo nas jornadas anteriores voltou a partilhar com os seus «clientes» prémios monetários “diluídos” em cheques – vales pelos melhores classificados das equipas detentoras dos guinchos da marca «Gigglepin», num valor total de 600€.

O «Extreme Gigglepin 4x4», reservado aos utilizadores destes guinchos (GP82, GP83 e GP84), terminou com novo triunfo de Domingos Oliveira e Paulo Jorge, amealhando o vale monetário de maior valor: 300€, seguindo-se o «stand Emanuel costa/cibercar/castrol», com 200€ e no derradeiro lugar do pódio o, «Repsol TT» com 100€.

Classificação final:
1º Indigo/Vicitcork, 20 voltas; 2ª Stand Emanuel Costa/Cibercar/Castrol, 19; 3º Repsol TT, 18; 4º standcandeias.com, 17; 5º Artiforno, 16; 6º Paljet, 15; 7º Assador/Publimendes/Tectos Decoração, 15; 8º Hortícolas/Cerâmica Team, 15; 9º LM4TT, 14; 10º Jipes Companhia/Troqouro, 13; 11º Reviclap, 11; 12º Cutelarias/Vimaelectrica, 10; 13º TT Grou, 6; 14º O Patryota/Lucas Oil, 4; 15º JCNJ, 3; 16º Terra Oculta, 1; 17º XS5 Preparações OffRoad, 0; 18º Brasa D’Ouro, 0; 19º Team Serrão/serraocebolo.com, 0

Classificação após cinco jornadas
1º Stand Emanuel Costa/Cibercar/Castrol, 185 pontos; 2º Indigo/Vicitcork, 177; 3º Repsol TT, 174; 4º Paljet, 152; 5º Standcandeias.com; 144; 6º Hortícolas/Cerâmica Team, 128; 7º Jipes & Companhia/Troqouro, 128; 8º Cutelarias/Vimaelectrica, 124; 9º LM4 TT, 120; 10º Team Serrão/Serraoecebolo.com, 102;

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

brevescentro11Paulo Antunes surgiu no Rali Centro de Portugal ao volante de um Opel Corsa S1600. Apesar de ser um carro com quase 10 anos, que pertenceu a Evandro Bernardes, este Corsa foi totalmente reconstruído e motor, caixa e travões, entre outros mecânicos são totalmente novos. Mesmo mostrando-se competitivo nas mãos de Paulo Antunes, que liderou o CPR2 na fase inicial, o abandono veio a acontecer por causa do alternador.
Mais azar ainda teve Frederico Gomes que nem sequer chegou a alinhar na prova. Depois de verificado, quando testava a calandra de faróis, o piloto detectou um forte baralho do motor. Por precaução, e como não estava a discutir o campeonato, Frederico Gomes optou por não arrancar evitando partir o motor e entrar em despesas desnecessárias.
Envolvido na organização do Rali Centro de Portugal, Luís Cardoso vai regressar aos ralis já na próxima prova do Nacional, em Mortágua. O piloto vai tripular um Citroen C2, num regresso do piloto aos duas rodas motrizes, depois de vários anos a conduzir os Lancer 4x4.
Quem também pode estar de regresso, só para 2012, é Joaquim Bernardes. O ex-Campeão Nacional de Promoção adquiriu um Renault Clio R3, com o qual pretende correr na próxima época, mas só em alguns eventos, estando de parte a ideia de disputar campeonatos completos.

Fotos super especial Vizela 2011








domingo, 18 de setembro de 2011

Ricardo Moura venceu de forma convicente o Rali Centro de Portugal, depois de ver o seu mais feroz adversário, Pedro Peres, ficar pelo caminho.


No fim da secção matinal, Ricardo Moura comandava com uma vantagem de 27,5s sobre o segundo, Pedro Meireles. Vítor Lopes era 3º a 27,8 de Moura. Vítor Pascoal, outro dos pilotos que podia lutar pelo campeonato era apenas 7º.

Pedro Peres liderou com escassas vantagens sobre Ricardo Moura mas abandonou na PE4 com problemas mecânicos. Bernardo Sousa partiu uma transmissão logo no primeiro troço e terminou a secção apenas na 9ª posição a 1:44,2 de Moura. Ivo Nogueira era o melhor 2 rodas motrizes na 4ª posição da geral no final da secção com uma vantagem de 8,2s sobre João Silva. Renato Pita dominava com à vontade a Taça de Portugal de Ralis, enquanto na prova do Regional Centro era Armindo Neves quem lidera destacado.

Após o almoço e a paragem na assitência correu-se mais uma secção do Rali Centro de Portugal, ainda e sempre com Ricardo Moura no comando, embora o piloto açoriano pareça ter entrado numa fase de “controlo” da concorrência. Vítor Lopes aproveitou para para se aproximar ligeiramente do comandante e reduziu a desvantagem para 22,1s. João Silva era nesta altura o melhor do CPR2, ocupando a 3ª posição da geral, enquanto Bernardo Sousa, em recuperação, era já 4º. O piloto madeirense venceu especiais nesta secção mas sem se conseguir destacar claramente dos tempos dos melhores N4.

Na derradeira secção, Vítor Lopes tentou tudo mas acabou por chegar à conclusão que a segunda posição seria o máximo a que poderia aspirar. Com este resultado, Moura precisa de um segundo lugar para se sagrar campeão absoluto de ralis, mesmo que Lopes vença os últimos dois ralis. Recorde-se que Moura não designou o Casinos do Algarve como uma das provas onde pode pontuar.

Bernardo Sousa ascendeu à terceira posição já perto do fim do rali, evitando dessa forma um pódio totalmente ARC. Ainda assim, a quarta posição de João Silva é muito positiva e acabou por resultar numa vitória indiscutível na categoria 2L/2RM à frente de Ivo Nogueira.

Pedro Meireles e Victor Pascoal tiveram que se conformar com posições algo secundárias, no caso os 6º e 7º lugares, respectivamente.

O jovem açoriano Hugo Mesquita, desta vez em Renault Clio R3, terminou a prova em 12º da geral.

Armindo Neves ganhou a prova relativa ao Regional Centro. Na segunda posição classificou-se João Soares que suplantou por apenas 1 décima, e na última classificativa, Roberto Canha.

Quanto à Taça de Portugal de Ralis, coube a vitória a Renato Pita, na frente de Hugo Lopes e João Soares.

fonte - Fórmula Rali

sexta-feira, 16 de setembro de 2011




Pedro Almeida estreia Peugeot 206 RC

Pedro Almeida irá utilizar no Rali Centro de Portugal um Peugeot 206 RC, oriundo da Peugeot Sport, com assistência da RF Competições. A unidade é semi-nova, tendo disputado somente o início do CNR 2006, com Paulo Antunes.

terça-feira, 13 de setembro de 2011


Terça-feira, 13 de Setembro de 2011

Polo R WRC está pronto para testar!

A Volkswagen aproveitou a o Salão de Frabkfurt para voltar a exibir o Polo R WRC, já pronto para iniciar o programa de testes com vista a entrada no Campeonato Mundial de Ralis de 2013.

“Em Fevereiro nós começamos a projectar o conceito para o Polo R WRC. Agora já estamos em condições de apresentar o veículo pronto para iniciar os testes com vista à nossa preparação para a entrada no WRC em 2013 “, salientou o director da Volkswagen Motorsport, Kris Nissen. “Estou satisfeito pela nossa equipa ter conseguido devenvolver o carro tão rapidamente. E estou muito orgulhoso com a oportunidade de apresentá-lo ao público por ocasião do Salão Automóvel de Frankfurt “.
Fonte: newsportevents.com

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Mas quem será o vencedor! Antevisão da Lourinhã


Depois de um longo interregno para férias, o Campeonato Nacional de Trial 4x4 está de regresso para a realização da quinta jornada da presente temporada, com o ACDR dos Amigos de S. Bartolomeu a associar-se pelo segundo ano consecutivo ao Clube TT Trilhos do Nordeste, na organização de mais uma ronda da competição de Trial 4x4.

A jornada da Lourinhã conta com duas dezenas de equipas, na sua maioria, formações que vem dando vida a esta competição - em crescente na modalidade do Trial, sendo de destacar a estreia de duas equipas entre máquinas e pilotos. Com um percurso bastante acidentado e algo diferente da edição transacta, sendo valorizada com obstáculos de dificuldade acrescida, a jornada do ACDR dos Amigos de S. Bartolomeu será certamente uma mais-valia para equipas, público e CNTrial4x4. A competição é actualmente liderada pelo «stand Emanuel Costa/Cibercar/Castrol», com a dupla Emanuel Costa/Paulo Campelo aos comandos de um Jeep Wrangler, seguindo na segunda posição a «Repsol TT» com Vasco Andrade e Nuno Graça a repartirem a Toyota Hilux. O piloto da "casa" possui uma desvantagem de 9 pontos para o líder, que já venceu este ano duas provas e, uma ligeira vantagem de apenas um ponto para o terceiro classificado «Indigo/Vicitcork», com Domingos Oliveira e Paulo Jorge a levarem por vitória as provas de Montalegre e Alenquer.

A regularidade tem sido a pedra de toque na temporada do CNTrial4x4, com vantagem para o «stand Emanuel Costa / Cibercar / Castrol», somando duas vitórias e com mais duas subidas ao pódio, pontuações que deixam os seus pilotos no papel de favoritos à conquista do título e também ao triunfo no fim-de-semana. No entanto, a estes possíveis candidatos, juntam-se mais um leque diversificados de máquinas e pilotos que já demonstraram ao longo das quatro provas já realizadas, argumentos para lutarem pela vitória: «stand Candeias», vencedor na última edição na Lourinhã; «Hortícolas/Cerâmica Team», «LM4 TUFF», «Team Serrão», entre outros. O palco está montado e, as surpresas podem surgir na Lourinhã!


Lista de Inscritos (PDF 228KB)


O programa competitivo para as equipas do CNTrial4x4 começa na trade de Sábado, 17 de Setembro com as verificações Administrativas e Técnicas. No Domingo a partir das 10 horas terão inicio os treinos cronometrados, seguindo-se as três horas do melhor trial

4x4 de resistência, com partida às 14horas. Para mais informações, consultar o site oficial do CNTrial4x4: www.cntrial4x4.com

Extreme Gigglepin 4x4
A DragRace, a exemplo do que vem sucedendo nas jornadas anteriores dará continuidade ao "Extreme Gigglepin 4x4", uma iniciativa integrada no CNTrial 4x4, reservada aos detentores dos guinchos da marca "Gigglepin". Como forma de premiar os utilizadores destes guinchos (GP82, GP83 e GP84), a DragRace atribuirá um pódio e prémios vales monetários, descontados em compras na DragRace - no valor de 600 €, repartidos pelos três melhores classificados e detentores do guincho "Gigglepin" na sua totalidade e adquirido à DragRace.
Programa Oficial
SABADO: 17 Setembro16h00/20h00 - Secretariado, verificações técnicas e administrativas.  Parque fechado (Parque Hóquei Clube da Lourinhã) 20h30 - Briefing c/ os pilotos (Salão Nobre Município Lourinhã)
DOMINGO: 18 de Setembro 08h00/09h00 - Abertura parque fechado
09h00 - Desfile em caravana até local da prova 10h00/12h00 - Treinos Oficiais (2 horas)
12h15 - Publicação dos tempos e pré-grelha 12h00/13h30 - Almoço
13h30/13h50 - Entrada em Parque Fechado/Grelha de Partida
13h55 - Briefing 14h00/17h00 - Prova de Resistência Trial 4x4 (3 horas) 17h05 - Divulgação da classificação 17h15 - Cerimónia de entrega dos prémios

Classificação após quatro jornadas1° Stand Emanuel Costa/Cibercar/Castrol, 147 pontos; 2° Repsol TT, 138; 3° Indigo/Vicitcork, 137; 4° Paljet, 122; 5° Stand Candeias; 109; 6° Cutelarias/Vimaelectrica, 106; 7° Jipes & Companhia/Troqouro, 106; 8° Hortícolas/Cerâmica Team, 102; 9° LM4 TUFF 4x4, 96; 10° Team Serrão, 94

Mais informações das inscrições e documentos obrigatórios:
Antero Bessa - 966501745 www.cntrial4x4.com / geral@trofeutrial4x4.com Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar

Direcção da Prova e outras Informações:
ACDR dos Amigos de S. Bartolomeu
Largo da Igreja, n° 2, LOURINHÃ
Bruno Costa - 916891039 / Vasco Andrade - 917219313

domingo, 11 de setembro de 2011

Imagem
Inscrições:
1 de Setembro de 2011: Abertura de inscrições
22 de Setembro de 2011: Limite de inscrições com o valor de 150€
30 de Setembro de 2011: Data de fecho das inscrições – 200€

PROGRAMA
19 de Junho de 2011:
10h00–12h Verificações técnicas e administrativas
11H00 - Início da prova da Classe Open (Viaturas com pneus até 37'')
13h00 Sorteio de PET’s – briefing com Pilotos - Classe Extreme e Trial
13h30 Saída para as PET’s
14h00 Inicio da prova -- Classe Extreme e Trial
17h00 Fim da prova
18h00 (Pódio/Entrega de Prémios)

PROVA EXTRA
No encerramento da época do Trial Nort4x4, o BoTTa Fio Clube TT de Ruivães vai realizar uma prova extra de Trial destinada a veículos equipados com pneus até 37´´ e que disponham de Roll-bar.
A prova terá lugar antes da prova do Trial Nort4x4 e com uma duração de 1h30m.
Para esta prova extra a inscrição é de 80 euros quando realizada até ao dia 22 de Setembro e de 100 euros se realizada depois daquela data e até 30 de Setembro. A inscrição inclui seguro de responsabilidade civil, acidentes pessoais, medalha de participação e troféu para os 3 primeiros classificados.
O número de viaturas admitidas para esta prova extra é limitado pelo que as inscrições fecharão logo que seja atingido o limite de inscrições.
Em termos regulamentares no desenrolar da prova aplica-se o mesmo regulamento do Trial Nort4x4.

Qualquer informação adicional pode ser pedida pelo e-mail botafiott@sapo.pt

FIA exclui Raikkonen do Mundial

A FIA excluiu Kimi Raikkonen e a sua equipa, Ice Racing 1, da classificação do Mundial de Ralis (WRC), depois do finlândês não ter marcado presença no Rali da Austrália, que decorre em Coffs Coast (Nova Gales do Sul).
O piloto perde os 34 pontos somados, mas poderá participar nas provas que entender a partir de agora, pois deixa de estar obrigado a cumprir os regulamentos que vinculam uma equipa inscrita no WRC - depois de indicar os ralis onde pretende competir uma equipa não pode falhar (a Ice Racing 1 comprometeu-se a competir em duas provas fora da Europa, Jordânia e Austrália, à q
Vitor Sá venceu "Municipio do Funchal"
Sábado, 10 Setembro 2011 21:03
ThumbnailVítor Sá arrecadou esta tarde mais uma vitória em provas do Campeonato de Ralis “Coral”, desta feita no Rali do Nacional, a penúltima prova do ano. O piloto do Peugeot 207 S2000 cedo pôs em marcha toda a sua superioridade, venceu quase todas as especiais e quebrou alguns recordes nas diversas que foram disputadas.
A vitória na prova avinagra foi a sétima desta temporada, faltando apenas uma para o campeão regional de 2011 conseguir o pleno. Apesar de ainda ter passado por algumas dificuldades, Miguel Nunes voltou a colocar o Mitsubishi Lancer Evo X no pódio final, uma posição que lhe valeu o título de campeão no Agrupamento de Produção. A prova até nem começou bem para o ex-campeão regional, pois logo na primeira especial a vareta do óleo do motor da viatura japonesa saltou e acabou por fazer com que parte do lubrificante fosse projectado para a instalação eléctrica do carro e o fizesse alternar entre o trabalhar correcto e a 3 cilindros, mas na secção tarde tudo se compôs com os problemas a serem resolvidos e com a equipa a reimprimir o andamento desejado.

Com as desistências prematuras de parte dos seus adversários, casos de António Nunes, Filipe Freitas, Duarte Ramos, etc., o mais novo dos irmãos Nunes precisava apenas de concluir a prova para adicionar mais um título ao seu palmarés, o que fez sem grandes dificuldades. 50,9 segundos foi a diferença que separou as duas primeiras equipas.
A mistura de bom andamento com algumas infelicidades dos seus adversários proporcionou a Luís Serrado colocar o Peugeot 206 S1600 no lugar mais baixo do pódio, um prémio para o piloto que em termos de objectivos pouco mais pode aspirar aos comandos desta viatura. Assim que se viu no terceiro posto, o mais novo dos irmãos Serrado fez os possíveis para manter esse mesmo lugar e só a possibilidade de Rui Jorge Fernandes o “atacar” na recta final da prova é que o colocou sobre alguma pressão extra.Ainda assim, com o tempo a não ajudar e com a última especial a ser mais favorável aos veículos de 4 rodas motrizes, Luís Serrado defendeu-se bem e perdeu apenas 6 dos 12 segundos que dispunha de vantagem.
Na estreia ao volante do Mitsubishi Lancer Evo IX do seu pai, Rui Jorge Fernandes deixou boa impressão, o piloto da Camacha não só cumpriu os objectivos a que se tinha proposto como também conseguiu conquistar o 4º lugar da geral e o segundo por entre as viaturas do Agrupamento da Produção. Quem o viu passar aos comandos desta competitiva viatura ficou certamente com a impressão que todos nós ficamos: porque não ter trocado mais cedo?!.
Filipe Carvalho foi um dos pilotos que mais se destacou no decorrer do Rali do Nacional, não pelo resultado mas sim pelo andamento! É notório que o rendimento do jovem piloto está a subir e os tempos averbados hoje serviram de comprovativo para essa mesma situação, o que a continuar na próxima prova poderá ser certamente uma grande surpresa.
Com o 6º lugar final conquistado, Filipe Pires sai do Rali do Nacional com mais um título no bolso, desta feita o de campeão da classe 1600. Para o piloto do Citroën C2 esse mesmo feito estava à mão de semear à entrada para esta prova e, com o decorrer do rali e das desistências de alguns adversários, a tarefa ficou mais fácil e só com alguma hecatombe é que o campeão do Troféu Eng.º Rafael Costa não conseguiria alcançar mais este título.
Dinarte Baptista conseguiu levar o seu Citroën C2 ao sétimo posto, numa prova em que primou pela regularidade, visto que a necessidade de chegar ao fim da prova para somar pontos para o campeonato era muito grande.
Gonçalo Freitas foi o oitavo classificado e melhor por entre os pequenos mas competitivos Yaris, seguido de Luís Freitas que foi novo aos comandos de uma viatura idêntica e de Pedro Diogo em décimo e último da classificado geral devido a um problema mecânico no último troço da prova.
- Para consultar a classificação final clique aqui.

Mota não deu hipótese

No segundo dia do Rali de Gondomar, Luís Mota controlou os ataques de Nuno Cardoso e venceu mesmo a prova.

Nuno Cardoso pressionou Mota no início do dia, mas o veterano respondeu e foi somando ainda mais vantagem troço após troço.

O pódio do Rali de Gondomar ficou completamente composto por Lancers, com Mota, Cardoso e Diogo Salvi a fecharem este lote. Os três primeiros lugares mantiveram-se, aliás, inalterados face à classificação do dia de ontem.

A alteração verificou-se a partir do quarto lugar, e tal como tinhamos referido, numa espécie de previsão, Renato Pita recuperou lugares e terminou às portas do pódio, embora distante de Salvi.

João Ruivo caiu para a quinta posição da geral, não tendo armas para se bater com Pita, no entanto a guerra do famalicense era outra, o Desafio Modelstand, onde venceu. Também em evidência, mas ficando-se pelo segundo lugar do desafio e sexto da geral, terminou Daniel Ribeiro, com um andamento bastante positivo, numa época que não tem corrido de feição ao fafense.

Arturo Cota terminou na sétima posição, um excelente resultado para o espanhol, que fez uma prova de recuperação.

A fechar os oito primeiros, Carlos Fernandes que também fecha o pódio do Modelstand, e que sai de Gondomar na liderança dessa mesma competição.

Destaque pela negativa, para o desfecho da prova de Manuel Inácio, que rodava no pódio dos 206, desistindo devido a avaria no último troço.

No Troféu Fastbravo, a vitória ficou para Paulo Barros.

Quanto ao Regional Norte, Luís Mota chamou também a si, essa mesma vitória.

1 Luís Mota / Alexandre Ramos – Mitsubishi Lancer Evo IV 1h01m13,8seg
2 Nuno Cardoso / Mário paiva – Mitsubishi Carisma GT a 37,9s
3 Diogo Salvi / Luís Cavelerio – Mitsubishi Lancer Evo VI a 1m22,8s
4 Renato Pita / José Janela – Mitsubishi Lancer Evo VII a 2m05,0s
5 João Rui / Joao Peixoto – Peugeot 206 GTi a 2m34,1s
6 Daniel Ribeiro / André Cortinhas – Peugeot 206 GTi a 2m42,2s
7 Arturo Cota / Ricardo Faria – Seat Leon 4x4 a 2m56,4s
8 Carlos Fernandes / Vasco Ferreira – Peugeot 206 GTi a 3m1,7s
fonte rally-mania
Mais classificações neste link.
Rali da Austrália: Hirvonen vence numa prova decidida nos bastidores!

A Ford "decidiu" e Mikko Hirvonen foi o vencedor na Austrália, tendo como grande "aliada" a equipa Citroen que ainda assim também "decidiu" minorar os estragos e dar uma benesse a Loeb.
Num rali onde o interesse desportivo foi quase nulo (aqui o quase é capaz de ser mesmo forçado!), com o erro dos pilotos da Citroen logo no primeiro dia, com Loeb a "virar a lata" e Ogier a "encontrar-se" com uma árvore, a Ford (finalmente!) pôde celebrarm mais uma vitória e com direito a dobradinha numa prova do Mundial 2012.

Ora sabendo que o Mundial se transformou, muito por culpa da legislação em vigor, num campeonato de tácticas, onde por vezes o andar devagar é mais proveitoso de forma a partir atrás dos principais adversários, agora na Austrália, tendo em conta a situação criada com a "desistência" da Citroen, está bem de ver que as ordens de equipa iriam predominar.

Assim, Se Latvala até tinha sido o mais rápido na estrada, logicamente que à Ford interessava a vitória de Hirvonen devido à sua posição no campeonato, logo... ganhou Hirvonen.

Mas a Citroen não se ficou atrás e desta vez Ogier teve que "engolir" a pastilha e "dar" o seu lugar a Loeb que com esta "jogada" ainda foi buscar 1 ponto do 10º lugar, a que adicionou os 3 pelo facto de ter vencido a Power Stage, onde também aí Ogier acabou por abrandar.

Ficamos na dúvida se havia necessidade desta "jogada" da Citroen por causa de apenas 1 ponto (ou 2, se considerarmos que Ogier poderia ter vencido a Power Stage, sendo Loeb apenas 2º), quando em provas anteriores a equipa permitiu que os seus dois pilotos lutassem abertamente pela vitória, correndo riscos por vezes desnecessários.

Dos outros pilotos não reza a história, num rali com um plantel fraquíssimo, algo que facilmente se vê ao olhar para a classificação final. Se a imprensa natal de alguns dos pilotos classificados no Top 10 do Rali da Austrália for como (alguma)  da nossa, pode-se desde já antever títulos garrafais sobre a classificação do seu piloto...

No P-WRC, que continua, à semelhança de anos anteriores, a ser um exemplo de falta de competitividade, H. Paddon, mesmo com alguns problemas, venceu, terminando em 6º(!) da garal e é desde já, o virtual campeão.

clacificacao rainforest 2011

Apôs uma semana na floresta, ontem deparo-me que cerca de 70% sucumbiram á natureza.
No último dia foi a vez da equipa farmacia Manso Preto que até estava a ir bem.

A classificação ficou asim, com o StandCandeias a chegar e vencer na sua primeira participação com larga vantagem para o 2º lugar que teve uma boa luta entre 2º e 3º.

1º: Stand Candeias
2º: Cayro
3º Moveis Vasco
4º Challenger 4X4
5º SSB-AutomóveisImagem

outros:
Zorros 4X4
Swarzina
Serralharia João
FavosMoveis

Luís Mota no comando do Rali de Gondomar

Luís Mota é o líder do Rali de Gondomar, no final do primeiro dia. Entre lama e pó, o piloto do Cartaxo foi ganhando vantagem, com António Rodrigues e Daniel Nunes a desistirem.

Mota voltou a apostar no Mitsubishi Lancer Evolution IV, e tal como em Oliveira do Hospital, a prova tem corrida muito bem ao experiente piloto, com excepção de um furo no primeiro troço. Venceu a maioria dos troços de hoje, terminando com 18 segundos de vantagem para o segundo classificado.

O restante pódio é composto por nomes que à partida podiam não ser tão favoritos, mas que numa análise mais rigorosa, têm dado provas de grande rapidez nos últimos tempos. O segundo posto está nas mãos de Nuno Cardoso, em mais um Evolution mas VI. Um toque atrasou Cardoso, que venceu vários troços ao longo do dia.

Quanto ao terceiro lugar, é ocupado por Diogo Salvi, que já no ano transacto tinha demonstrado um andamento vivo nesta prova.

Quanto aos favoritos, esses ou desistiram ou acabaram por se atrasar. António Rodrigues deu um toque e não conseguiu prosseguir a prova. Já Daniel Nunes acabaria mesmo por se despistar, depois de um digno registo no troço inicial.

O primeiro classificado do Desafio Modelstand é João Ruivo, que se encontra na quarta posição da geral. O famalicense encontra-se colado a Salvi e dispõe de alguma vantagem para os outros concorrentes do troféu.

O segundo do Modelstand é Daniel Ribeiro, apesar de ter tido problemas na suspensão na sequência de um toque. Na sua sombra encontra-se Gil Antunes, com o terceiro lugar do troféu e sexto da geral, a apenas uma décima do vencedor em título da competição.

O sétimo posto da geral está na posse de Manuel Inácio, que se encontra não muito longe dos seus adversários de troféu. Quanto ao oitavo lugar, é de Renato Pita que fez uma prova de trás para a frente e promete subir ainda mais na classificação, amanhã.

No Troféu Fastbravo, Paulo Barros está na liderança, posição que alcançou após a primeira passagem pela super especial, depois de Cristiano Queiroga perder muito tempo nesse mesma classificativa, com uma penalização. Óscar Coelho e Rui Garcia estão à espreita, com menos de dez segundos para o líder. Apesar de haver alguns concorrentes bastante atrasados, esta competição tem estado bastante animada, troço após troço. Alguns problemas, como os de Fábio Ribeiro, que danificou uma roda, levaram a grandes diferenças na classificação geral.

Note-se que Luís Mota também comanda o Regional Norte.

Classificação geral após Dia 1:
1 Luis Mota / Alexandre Ramos - Mitsubishi Lancer Evo IV 0:33:30,6
2 Nuno Cardoso / Mario Paiva - Mitsubishi Lancer Evo VI a 18,3 seg
3 Diogo Salvi / Luis Cavaleiro - Mitsubishi Lancer Evo VI a 38,6 seg
4 João Ruivo / João Peixoto - Peugeot 206 GTi a 39,6 seg
5 Daniel Leite Ribeiro / André Cortinhas - Peugeot 206 GTi a 51,6 seg
6 Gil Antunes / Ricardo Domingos - Peugeot 206 GTi a 51,7 seg
7 Manuel Inácio / Fábio Vasques - Peugeot 206 GTi a 1m1,1 seg
8 Renato Pita / José Janela - Mitsubishi Lancer Evo VII a 1m2,2 seg
Mais classificações
Fonte rally-mania

sexta-feira, 9 de setembro de 2011


WRC/P-WRC
Rali da Austrália: Hirvonen lidera em etapa de pesadelo para a Citroen

No início do dia parecia que a Citroen estaria na mó de cima e que os Ford teriam muitos problemas. Nada de mais errado...
Hirvonen e Latvala começaram mal. Hirvonen acertou num pequeno poste logo na primeira especial e Latvala deu um toque de traseira. Na frente Ogier superiorizava-se a Loeb que, mais uma vez, tinha de “limpar” a estrada que estava imensamente escorregadia. Ken Block foi o primeiro a acabar fora de estrada, logo no troço de abertura.

No segundo troço, Loeb reagiu, fez o melhor tempo e passou para a frente do rali por 2s, dando a entender que neste rali o facto de abrir a estrada não seria tão penalizador como noutras provas.

Só que logo a seguir Loeb capotou e deitou a perder as suas hipóteses de vitória na prova australiana. Quem ganhou o troço foi Petter Solberg que assim sobe ao 3º lugar, depois de Ogier e Hirvonen que nesta altura estavam separados por 10,4s.

No regresso ao Parque de Assistência e depois de cumprida mais uma especial onde não houve acontecimentos de relevo, para além do triunfo de Latvala, Ogier liderava com 9,1s de vantagem sobre Hirvonen e 24,7 sobre Latvala que ultrapassou Petter Solberg até porque o norueguês fez um pião.

No regresso à estrada aconteceria a segunda machadada na equipa Citroen. Desta feita era Ogier a ficar pelo caminho depois de acertar numa árvore com o seu DS3 WRC. Hirvonen herdava o comando numa especial onde fez piões e saiu de estrada, tendo sorte em conseguir regressar.  De facto, o troço apresentou-se cheio de lama e foram poucos os pilotos que não reportaram muita sorte em conseguirem completar a especial. Daniel Oliveira e Peter Van Merksteijn não tiveram essa sorte… Quem não se deu mal foi Novikov que ao fazer o segundo melhor tempo ascendeu à 4ª posição só que na especial seguinte o russo foi forçado a terminar a sua prova na sequência de um encontro imediato com uma pedra.

No último troço de terra da etapa Latavala ganhou tempo a Hirvonen e aproximou-se do seu colega. 6,6s era a distância que separava os dois homens da Ford.

As duas passagens pelo asfalto da super especial de Coffs deram uma vitória para cada um dos finlandeses da Ford. Hirvonen lidera no fim da etapa com 7s de avanço sobre Latvala. Peter Solberg é 3º a 44,3 do líder e à frente do seu irmão Henning que já soma quase 2 minutos e meio de atraso. Wilson, a mais de 3 minutos, e Al Qassimi, já a caminho dos 5 minutos de atraso, são os outros sobreviventes dos WRC, seguindo-se o líder do PWRC, Paddon à frente da restante concorrência da categoria: Kosiuszko, Saliuk e Guerra. O neo-zelandês tem dominado por completo as operações e já conta com um avanço de 1:20,2 sobre o segundo classificado.

Francisco Veloso - Fórmula Rali
Neuville e Wilks os mais rápidos no Shakedown do Mecsek

Uma certa superioridade dos Peugeot 207 S2000 sobre os seus rivais da Skoda foi o que se pode apreciar no shakedown do Rali Mecsek na Hungria.
Thierry Neuville e Guy Wilks conseguiram o melhor tempo exaequo. Bruno Magalhães fez a quinta melhor marca.
Tempos do Shakedown
1 Thierry Neuville/Nicolas Gilsoul (Peugeot 207 S2000) 2m09.3s
2 Guy Wilks/Phil Pugh (Peugeot 207 S2000) +0.0s
3 Andreas Mikkelsen/Ola Fløene (ŠKODA Fabia S2000) +0.6s
4 Jan Kopecký/Petr Starý (ŠKODA Fabia S2000) +0.8s
5 Bruno Magalhães/Paulo Grave Peugeot 207 S2000 +1.0s
6 Bryan Bouffier/Xavier Panseri Peugeot 207 S2000 +1.1s
7 Freddy Loix/Frédéric Miclotte (ŠKODA Fabia S2000) +1.2s
8 Toni Gardemeister/Tapio Suominen (ŠKODA Fabia S2000) +1.3s
9 Frigyes Turán/Gábor Zsiros (Ford Fiesta S2000) +1.4s
10 Hermann Gassner Jnr/Timo Gottschalk (ŠKODA Fabia S2000) +2.1s

Francisco Veloso (Fórmula Rali) com Editor Mm

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

impresregres11Segundo o carbuzz.com, a Subaru poderá estar de regresso ao World Rally Championship dentro de três ou quatro anos, com o novo modelo Impreza.
As carroçarias sedan e hatchback deverão voltar a constar no catálogo da marca japonesa mas a grande novidade, deverá passar por outra versão mais compata num modelo de três portas ou como coupé. Esta nova carroçaria de pequenas dimensões deverá muito provavelmente, utilizar uma motorização 1600c.c. com dupla sobrealimentação, com uma potência prevista a rondar os 270cv.
Com dimensões reduzidas em relação ao modelo atual e com uma motorização 1600c.c., a Subaru pondera utilizar este futuro modelo no WRC. Poderá não passar de um rumor ou de apenas uma ideia mas, o regresso da Subaru ao mais alto panorama dos ralis, seria certamente muito bem recebida pelo público pois, é um construtor que faz muito falta na modalidade.
Ricardo Nascimento